Nosso
Blog

Compartilhar:

Coronavírus: o que você precisa saber e como se prevenir

Em dezembro de 2019, foi identificado um paciente de Wuhan, na província de Hubei, na China, infectado com um novo tipo de vírus, o COVID-19, ou como todos conhecemos, o coronavírus. Em primeira instância, o mundo todo acreditou que o problema ficaria restrito ao continente asiático, mas não foi o que aconteceu. 

A falta de atenção ao novo vírus e a ausência de ações para controlar o contágio transformaram o problema em uma crise de saúde global. Agora, o que nos resta é nos proteger e fazer nosso papel no controle dessa pandemia. O descuido pode ser fatal e a descrença com a gravidade da situação poderá resultar em um colapso no sistema de saúde brasileiro.

Para fazer sua parte e se proteger, é preciso saber quais são os sintomas da doença, seguir as recomendações oficiais e tomar os cuidados necessários para evitar ser infectado.

Continue a leitura e entenda o que você precisa saber sobre o novo coronavírus e como se prevenir!

O que é o COVID-19 (o novo coronavírus)

O coronavírus é um grupo de vírus muito comum entre os animais, entretanto, em raríssimas exceções, ele se torna zoonótico, que nada mais é do que a capacidade de ser transmitido de outros animais para o ser humano.

Quando encontra um hospedeiro, o COVID-19 ataca o trato respiratório superior, de maneira leve a moderada, como se fosse uma gripe “normal”. 

Em pessoas imunodeprimidas (com o sistema imunológico enfraquecido), como idosos, pacientes em tratamento de câncer e/ou outros problemas que afetam a imunidade do organismo, existe uma chance de o coronavírus causar deficiências respiratórias muito graves no trato inferior, semelhantes a uma bronquite atacada ou pneumonia. 

Entretanto, o vírus não é afetado por antibióticos, o que torna o tratamento complexo e incerto, pois até então, não existe uma cura efetiva para o COVID-19. Por isso, uma pequena parte dos infectados - os casos muito sérios - não conseguem sobreviver por falta de um tratamento efetivo contra a doença. Dessa forma, no momento, a melhor maneira de se livrar do coronavírus é tomando medidas que dificultam ou impedem sua infecção.

Como o coronavírus se propaga

Apesar de tamanha abrangência global e o imenso número de infectados, as autoridades ainda não identificaram qual é exatamente a espécie de animal que iniciou o surto da nova doença. 

De humano para humano, a transmissão ocorre pelo contato de secreções de pessoas infectadas, como gotículas da tosse, do espirro, saliva no copo, talheres, entre outros. Sendo assim, devido à sua virulência, o novo coronavírus pode ser transmitido por um simples aperto de mão, beijo no rosto ou a simples proximidade entre duas pessoas. Basta que a secreção infectada entre em contato com a mucosa da boca, nariz ou olhos do possível novo hospedeiro.

Como o vírus se encontra nas secreções, uma pessoa infectada pode transmitir a doença pelo ar, bastando espirrar, tossir ou até falar próximo a um não infectado.

Os infectados são transmissores do vírus, em média, sete dias após o início dos sintomas, mas é possível que a transmissão tenha início mesmo antes dos sintomas.

Outro ponto importante relacionado ao poder de infecção do COVID-19 é o fato dele sobreviver por bastante tempo fora do hospedeiro. Assim, ferramentas, copos, pratos e quaisquer outros itens podem ser vetores de infecção por tempo ainda indeterminado. Profissionais da saúde estão constantemente expostos por manipular os resíduos dos pacientes.

Ainda não há uma conclusão em relação ao principal meio de transmissão do vírus. Cientistas ainda estão tentando definir se o contágio acontece em maior parte nos hospitais ou nas comunidades.

Sintomas do novo coronavírus e como se proteger

Os infectados pelo COVID-19 podem apresentar os seguintes sintomas:

  • Coriza;

  • Dor de garganta;

  • Tosse;

  • Febre;

  • Dor de cabeça.

Alguns pacientes também podem apresentar:

  • Diarreia;

  • Congestão nasal;

  • Dores no corpo.

Todos os sintomas são leves e começam gradualmente. Quanto à tosse, é importante saber que se for intensa, recorrente, seca, acompanhada dos outros sintomas e se manter por mais de quatro dias, o paciente deve procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) para avaliação e encaminhamento adequado.

Segundo a OMS, os cinco cuidados indispensáveis (W.U.H.A.N.) para se proteger e colaborar no controle da contaminação são:

1- Wash hands = Lave as mãos;

2- Use mask properly = Use máscaras de proteção adequadamente;

3- Have temperature checked regularly = Verifique sua temperatura regularmente;

4- Avoid large crowds = Evite grandes multidões;

5- Never touch your face with unclean hands = Nunca toque seu rosto com as mãos sujas.

Assim, a melhor postura a ser tomada durante a pandemia é não sair de casa (somente em casos de extrema necessidade), cancelar as viagens, lavar as mãos sempre que puder e, caso não seja possível, desinfetá-las com álcool em gel. 

Procure uma UBS apenas se você apresentar os sintomas citados por mais de quatro dias. Não procure a emergência, pois além de aumentar o seu risco de infecção por outras doenças, pode colocar em risco outros pacientes em estado de vulnerabilidade, além de saturar o sistema de saúde.

A importância de ter um plano de saúde em momentos como esse 

Com o rápido contágio e a disseminação do coronavírus, o Sistema Público de Saúde receberá uma alta demanda de pacientes com a necessidade de exames para testar a contaminação pela doença. Por isso, é sabido e reforçado pelos órgãos de saúde públicos que o SUS não tem capacidade para atender a uma demanda como essa. 

Contar com um plano de saúde nesse momento é uma maneira de aliviar o SUS e ter acesso a exames e atendimento de qualidade em caso de contágio.

A ANS incluiu recentemente o exame para detecção de coronavírus no Rol de Procedimentos obrigatórios. Beneficiários de planos de saúde com segmentação ambulatorial, hospitalar ou referência, que tenham indicação médica, poderão testar para coronavírus com cobertura dos planos de saúde

O coronavírus é uma realidade que precisa de muita atenção e cuidados. Cuide-se e preserve a saúde de quem está à sua volta.

Se você está em busca de um plano de saúde barato, conheça as melhores operadoras de seguros em Sergipe e região!

Fonte:
Por:

Faça uma Cotação

Fale Conosco pelo WhatsApp
Comercial Stephane Silva (079) 99127-8894
Converse conosco no WhatsApp